Passamos a vida a dizer mal dos homens mas, facto, é que não conseguimos viver sem eles. Tal como o amor, os Bastardôs! também estão nas pequenas coisas, nos detalhes do dia-a-dia, nos vícios e manias do quotidiano. Bastardôs! são todos.

Encontre aqui os Bastardôs! lá de casa - os Bastardôs! de estimação.

Iam só ali um bocadinho à praia das Avencas mas, distraído, não saiu na segunda saída da rotunda, meteu-se na autoestrada, não quis perguntar o caminho e, de repente, estás em
Almeirim a comprar melões à beira da estrada, com 40ª graus à sombra. GPS? Google Maps? Pedir indicações? Nunca. Isso é para quem não sabe andar na estrada. Bastardô!

Prometeu que a nova televisão era para verem imensos filmes juntos e rever aquela série que ficou a meio. Bastardô! Agora é vê-lo a assinar todos os canais desportivos, a assistir a
jogos entre equipas de futebol com nomes impronunciáveis e a preencher o sofá com os amigos para os intermináveis torneios de FIFA.

O esparregado da mãe é sempre mais cremoso e mais verde. Não sabe se toma benuron 500 ou 1000, é melhor ligar à mãe a confirmar. Se calhar a mãe precisa de passar lá por casa
a verificar a testa do menino, não vá estar febril e não dar conta.
Ai, a laranja não vem descascada do supermercado? Curioso. Sempre achou que sim. E mousse de chocolate à sobremesa, não há? Olha, pede à tua mãe que mande em tupperwares.
Bastardô!

Abres a porta do armário, vais servir-te de corn flakes e nada habita no pacote além de ar. O pacote de leite na prateleira do frigorífico está fresco mas vazio. O cartão que embrulha os
teus iogurtes de soja jaz abandonado e iogurtes nem vê-los. Quando tentas temperar a salada, a garrafa do azeite está seca e desidratada. Na casa de banho, apenas um rolo de cartão,
sem papel. O champô, evaporou, mas a embalagem enfeita o duche. Bastardô! incapaz de avisar e de tratar do assunto.

Ele jura que não tem conta nessa rede social do demo. Volta e meia espreitas o telemóvel pelo canto do olho a tentar descobrir se lá habita o ícone maquiavélico. Nada. Respiras fundo.
Mas depois a tua prima solteirona diz que o apanhou por lá, fotografias com cães, a andar de mota de água e no espelho do ginásio. Ele nega tudo.
Bastardô! Ainda por cima, a prima é menina para ter feito like!!

É que tens a certeza que faz de propósito. Envias a mensagem, sabes que foi enviada, recebida, lida. E ignorada. A resposta chega uma hora e meia mais tarde.
Uma conversa de quinze minutos pode demorar dias inteiros.
A menos que o tema lhe agrade, o diálogo arrastar-se-á por dias. Bastardô! do chat. Os relatórios de entrega de mensagens deveriam dizer: ‘sim, a sua mensagem foi lida e ignorada’.

Para identificar o seu, vá à página do nosso Bastardo no Facebook. Clique aqui.